Não categorizado Prevenção

Qual benefício de mortalidade da atividade física sustentada nos pacientes com doença arterial coronariana?

Esta publicação também está disponível em: Português

Atividade física é considerada um grande fator protetor e potencialmente capaz de reduzir mortalidade nas doenças cardiovasculares como um todo, sendo recomendada para pacientes em prevenção primária (aqueles que nunca tiveram eventos cardiovasculares) e em prevenção secundária (aqueles que já tiveram algum evento cardiovascular) em todas as diretrizes, brasileiras e internacionais. Esse benefício está associado com diversos mecanismos potenciais avaliados em estudos de pesquisa básica, sendo os principais a melhora da função endotelial, efeito anti-inflamatório e anti-aterosclerótico1. Essas recomendações advém de estudos transversais, sem seguimento ao longo do tempo. Dessa forma, não se tem evidências sobre o efeito da atividade física mantida nos pacientes com doença arterial coronariana ao longo do tempo. Para avaliar esse efeito, foi realizada uma meta-análise grande reunindo múlitplos estudos sobre o tema1,2.

Foram selecionados, após revisão sistemática em diversas bases de dados sem barreira de língua, estudos de coorte prospectiva com pacientes portadores de doença arterial coronariana (doença arterial coronariana crônica ou pós-infarto do miocárdio) em que a prática de atividade física foi analisada no início do seguimento e ao longo do tempo, tendo como desfecho mortalidade geral e mortalidade cardiovascular. Após processo de avaliação (inicialmente selecionados 12.250 artigos), foram incluídos 9 artigos com o total de 33.576 pacientes, dos quais todos avaliaram mortalidade geral e 6 mortalidade cardiovascular. A prática de atividade física foi dividida em 4 grupos: pacientes que se mantiveram fisicamente ativos, pacientes que incrementaram a prática de atividade física ao longo do seguimento, pacientes que diminuíram a prática de atividade física e aqueles que se mantiveram inativos com o seguimento.

A análise estatística da metanálise fez diversas correções para potenciais fatores confundidores, como o risco de heterogeneidade dos estudos, viéses decorrentes da origem geográfica da população, do tipo de apresentação da doença coronariana (aguda ou crônica), do ano de publicação dos estudos (foram inclúidos estudos com início da coorte de 1978 a 2007) e da gravidade da doença coronariana. O estudo usou os dados disponíveis nas publicações e seus apendices para as análises, não utilizando dados individuais de cada paciente, o que aumenta a chance de viéses e diminui a capacidade de ajustes para comorbidades. Após todos os ajustes, verificou-se que a maior prática de atividade física esteve associada a uma menor mortalidade geral e cardiovascular. Pacientes que mantiveram uma atividade física sustentada tiveram uma redução do risco de 50% de morte geral e 52% de mortalidade cardiovascular, achado que se manteve consistente na avaliação dos subgrupos. Pacientes que aumentaram a prática de atividade física também tiveram benefícios consistentes na redução da mortalidade (redução do risco de 45% de morte geral e 37% de mortalidade cardiovascular).

Esse estudo dá fundamento para que o profissional de saúde ressalte a importância da prática de atividade física, mesmo nos pacientes com coronariopatia, pois existe uma associação importante com diminuição da mortalidade geral e cardiovascular. Ë importante ressaltar que por se tratar de um estudo observacional, não se pode isolar o efeito da atividade física sobre outras variáveis, dado que estar fisicamente ativo é um marcador de preocupação com uma boa qualidade de vida e está associado à melhor ingesta alimentar, maior adesão ao tratamento e melhor controle das comorbidades.

(Quer saber mais sobre este assunto? Confira nossa postagem em: https://d3gjbiomfzjjxw.cloudfront.net/atividade-fisica-regular-e-benefica-em-mulheres-jovens-tambem/)

Referências:

 

  1. Gielen S, Schuler G, Adams V. Cardiovascular effects of exercise training: molecular mechanisms. Circulation. 2010;122: 1221–1238.
  2. Gonzalez-Jaramillo N, Wilhelm M, Arango-Rivas AM, Gonzalez-Jaramillo V, Mesa-Vieira C, Minder B, et al. Systematic Review of Physical Activity Trajectories and Mortality in Patients With Coronary Artery Disease. J Am Coll Cardiol. 2022;79: 1690–1700.

Banner Atheneu

Banner Atheneu

Banner Atheneu

Banner ECG

Deixe um comentário

Sobre o autor

Henrique Trombini Pinesi

Deixe um comentário

Seja parceiro do Cardiopapers. Conheça os pacotes de anúncios e divulgações em nosso MídiaKit.

Anunciar no site